Malandro é o cara que faz a mina se apaixonar antes do beijo.

“Eu triste sou calada. Eu brava sou estúpida. Eu lúcida sou chata. Eu gata sou esperta. Eu cega sou vidente. Eu carente sou insana. Eu malandra sou fresca. Eu seca sou vazia . Eu fria sou distante. Eu quente sou oleosa. Eu prosa sou tantas. Eu santa sou gelada. Eu salgada sou crua. Eu pura sou tentada. Eu sentada sou alta. Eu jovem sou donzela. Eu bela sou fútil. Eu útil sou boa. Eu à toa sou tua.”
Martha Medeiros.   
“Tá vendo a felicidade ali na frente? Não, você não tá vendo, porque tem uma montanha de dor na frente. Continue andando. Você vai subir, vai sentir frio lá em cima, cansaço. Vai querer desistir, mas não vai desistir, porque você é forte e porque depois do topo a montanha começa a diminuir e o único jeito de deixá-la pra trás é continuar andando. Você vai ser feliz. Tá vendo essa dor que agora samba no seu peito de salto de agulha? Você ainda vai olhá-la no fundo dos olhos e rir da cara dela. Juro que tô falando a verdade. Eu não minto. Vai passar.”
Caio Fernando Abreu. 
“Olha, faça um favor para mim, antes de tremer as pernas pelo inconquistável e apagar as luzes do mundo por um único brilho falso, olhe dentro de você e pergunte: estupidez, masoquismo ou medo de viver de verdade?”
Tati Bernardi.  
“Tu tem um mapa indecifrável consigo mesma. É como se fosse um campo minado, se eu piso no lugar errado você explode. E se fosse só uma metáfora tava bom, você explode mesmo. Tu é desse tipo que se irrita por tudo, que tudo tem que ser do teu jeito, e se não é tu acaba fazendo ser. Robin, você sempre quer ver o melhor nas pessoas (até quando elas não tem um melhor), e talvez tu nem entenda… Mas caso tu estale já tem alguém atrás de tu te falando tudo que tu quer ouvir. E ainda assim, você nega qualquer um que chegue um mínimo pertinho de você. Porque teu mapa indescritível te faz ser imprevisível em cada coisa que tu faz. Tu consegue mudar qualquer um e ter qualquer coisa. Acho que essa é a minha maior dor de cabeça, porque tu só cai de cabeça na gente porque a “gente” também não tem definição. Mas se você piscar os olhos, estalar os dedos, qualquer mínimo detalhe que tu pedir… Consegue. Eu sou todo oposto de você, diferente de todas as coisas possíveis. E o que a gente tem é o clichê mais diferente que eu já vi. Tu tem um jeito diferente de gostar, gosta de bancar marra e dureza. Mas quem te conhece sabe como tu ainda chora vendo até desenho. Eu montei uma banda, e você disse que já tinha ouvido isso tantas vezes antes que a primeira música que eu fiz tinha teu nome. Porque teu mapa indescritível, Robin, fazia tu por todo mundo pra fora da tua vida. Porque tu nunca soube se mostrar transparente. Mas pro teu azar, até música sobre você eu fui capaz de fazer. Seu jeito indescritível só me puxa pra fazer mais uma letra pra você. Tu é difícil, Robin, e se agora eu também sou (por não ter ido embora ainda), a culpa é toda tua. Porque tu me disse que tava afim, e me fez chegar junto. E quando eu cheguei, Robin, tu se afastou. Porque consegue ver problema até onde não tem. Eu admito, eu tinha muitos. Mas quem tinha que ter recuado era eu, porque o maior problema que eu tenho agora é você.”
robin and stubb. 

dai vc fica 2 dias sem falar com a pessoa e fica pior que dependente químico

“É na escuridão que as estrelas brilham mais.
Sempre foi difícil para mim, absorver a palavra desistir. Pois tudo tem seu lado positivo, porém, isso vai depender do seu modo de enxergar as coisas. Afinal, crescer nas adversidades também é uma saída.”

theme by hallsly